Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
23:00 Jornal da Assembleia
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
10/04/2018 - 16h10min

CCJ aprova proposta de Jean que possibilita manutenção de oficiais da PM na ativa até 65 anos

Imprimir Enviar
Deputado Jean Kuhlmann

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou na manhã desta terça-feira (10), o projeto de lei complementar que aumenta a idade limite de transferência de oficiais da Polícia Militar (PM) de Santa Catarina para a reserva, passando de 59 para 65 anos.

O autor do projeto, deputado Jean Kuhlmann (PSD), destacou que a iniciativa beneficia policiais que querem permanecer mais tempo na corporação e também amplia a experiência profissional nos quadros da Segurança Pública.
"A sociedade vai poder aproveitar mais a capacidade e a experiência daquele oficial que se preparou, que aprendeu muito e que teve uma formação por parte do Estado. São profissionais de alto nível na Segurança Pública, e que merecem continuar contribuindo caso tenham essa
disposição", disse o deputado Jean.
Jean destacou ainda que a medida não acarretará a retirada de nenhum direito dos oficiais, nem gerar ônus financeiro adicional ao poder público.
A aprovação da matéria se deu por maioria de votos, que seguiram o parecer favorável apresentado pelo deputado Darci de Matos (PSD).
“Da análise da matéria, inicialmente com relação à constitucionalidade, observo que se revela legítima sua apresentação por membro deste Parlamento, de acordo com a competência prevista no artigo 50, caput, da Constituição Estadual, além do que vem estabelecida proposição legislativa adequada à espécie, vale dizer, projeto de lei complementar, à luz do artigo 57, inciso V, também da Carta Estadual. Com relação aos demais aspectos regimentalmente tocantes a este órgão fracionário, igualmente não detectei nenhum obstáculo à tramitação da matéria”,
sustentou Darci em seu relatório.
Antes de ir à votação em plenário, a matéria passa ainda pelas comissões de Finanças e Tributação; Trabalho, Administração e Serviço Público; e Segurança Pública.

Acompanhe Jean Kuhlmann


Jean Kuhlmann
Voltar