Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
17:00 Santa Inovação
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
19/08/2019 - 17h31min

Berlanda é referência em ressocialização no país

Imprimir Enviar
Deputado Nilso Berlanda em palestra em Porto Alegre

O deputado Nilso Berlanda (PL), a convite do Depen – Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça, tem realizado palestras em outros estados falando de sua experiência com as indústrias instaladas na Penitenciária Regional de Curitibanos, em São Cristóvão do Sul. O objetivo é sensibilizar empresários para que invistam em projetos de ressocialização no sistema prisional brasileiro.

Na capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o deputado e empresário Berlanda palestrou durante o 1º Seminário de Gestão, Fomento e Boas Práticas para Oferta de Trabalho à Pessoa Presa. E, no estado do Maranhão, na capital São Luís, Berlanda fez palestra para empresários na 20ª Semana do (a) Encarcerado (a). Para o deputado e empresário, a participação em eventos como esses é fundamental para disseminar a prática da ressocialização, apresentando a sua experiência e provando, na prática, que o projeto funciona muito bem e pode ser uma grande contribuição social para com os apenados e a sociedade.

“O trabalho é uma nova oportunidade de vida para os detentos, eles aprendem um ofício e têm mais estímulo para continuidade dos estudos. Assim, humanizamos o sistema prisional e temos chance maior de reintegração desse indivíduo à sociedade. Ele é reconhecido como trabalhador”, resumiu Berlanda. Segundo o deputado e empresário, proprietário do Grupo Berlanda, que começou em 2009 a investir em fábricas construídas dentro da Penitenciária Regional de Curitibanos, ex-apenados estão empregados no ofício que aprenderam dentro da casa prisional.

O investimento feito é de R$ 4,5 milhões e a área construída no presídio chega a 10 mil m², onde quase 400 detentos trabalham para o Grupo na produção de estofados, camas box e travesseiros. Por dia, são produzidos cerca de 400 estofados na fábrica na Penitenciária. O Grupo Berlanda foi pioneiro em empregar detentos e já recebeu selo nacional de responsabilidade social pelo trabalho no sistema prisional, além de ter recebido o reconhecimento do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Na Penitenciária de Curitibanos, existem também outras empresas, garantindo quase 100% dos presos trabalhando, o que gera como consequência a redução de fugas e rebeliões, além da queda nos índices de reincidência. Pelo trabalho, os detentos recebem da empresa um salário mínimo mensal. O detento fica com 25% desse valor para gastos pessoais, 25% é destinado à família, 25% é depositado em uma conta em seu nome para ele retirar na saída do sistema prisional e 25% fica para o Fundo Penitenciário para investimentos na unidade prisional. Berlanda destaca que a possibilidade de reinvestir na melhora do próprio sistema diminui custos para o Estado.

 

Deputado Berlanda
Assessoria de Comunicação
www.facebook.com/deputadoberlanda
Instagram: @deputadoberlanda

Acompanhe Nilso Berlanda


Nilso Berlanda
Voltar