Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
00:15 Sessões - Seminários - Eventos
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
28/08/2019 - 17h00min

Berlanda apresenta projeto de lei que trata do feminicídio em SC

Imprimir Enviar

O deputado Nilso Berlanda (PL) apresentou projeto de lei n° 278/2019, que visa instituir o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio em Santa Catarina. O crime de feminicídio caracteriza-se por ser aquele praticado contra a mulher e motivado por menosprezo ou discriminação a sua condição, ou por razões de violência doméstica.

O Projeto de Lei visa à mobilização do poder público e da sociedade em prol da realização de ações de combate à violência contra a mulher, como alternativa de enfrentamento ao feminicídio. Se a proposta for aprovada, o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio será celebrado em 22 de julho. A data escolhida corresponde a da morte trágica da advogada Tatiane Spitzner, que ocorreu na cidade de Guarapuava, no estado do Paraná, e teve repercussão nacional.

Para o deputado Berlanda, instituir o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio é uma forma de voltar maiores atenções ao problema. “Repetidamente as mulheres têm sido vítimas de agressões, chegando, muitas vezes, à morte. Queremos, com a nossa proposta, buscar alternativas de prevenção a esse tipo de crime, dando luz ao debate para articular ações de enfrentamento.” 

Em Curitibanos, por exemplo, a juíza Ana Cristina de Oliveira Agustini, titular da Vara Criminal, revelou que o número de medidas protetivas para mulheres nos casos de violência doméstica no município registraram um aumento superior a 60% de 2017 (76 medidas protetivas) para 2018 (130 medidas protetivas), crescendo cerca de 20%. E os números devem continuar aumentando, já que de agosto a janeiro deste ano já foram concedidas 112 medidas que visam proteger as mulheres dos agressores.

Ações ajuizadas tratando de violência doméstica na comarca de Curitibanos:

2015 – 194 (25 medidas protetivas)

2016 – 294 (84 medidas protetivas)

2017 – 291 (76 medidas protetivas)

2018 – 344 (130 medidas protetivas)

2019 (janeiro a agosto) – 234 (112 medidas protetivas).

Fontes: Cartório Criminal/Gabinete Dra. Ana Cristina de Oliveira Agustini

 

Deputado Berlanda
Assessoria de Comunicação
www.facebook.com/deputadoberlanda
Instagram: @deputadoberlanda

Acompanhe Nilso Berlanda


Nilso Berlanda
Voltar