Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Ouvir
14:00 Fala Deputado

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Filtrar por deputado / bancada
Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
11/10/2017 - 17h26min

Ana Paula: “pato amarelo” da Fiesp visava enganar o povo brasileiro

Imprimir Enviar
Deputada Ana Paula Lima
FOTO: Karina Ferreira/Agência AL

A deputada Ana Paula Lima (PT) fez menção, hoje (11), ao engodo que foi o “pato amarelo”, símbolo do impeachment nas manifestações lideradas pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) na Avenida Paulista, no ano passado. “O pato da paulista – que plagiaram de um artista holandês - teve o intuito de enganar o povo brasileiro que foi para as ruas para tirar uma presidenta honesta do poder e colocar este governo golpista que hoje tira direitos e aumenta impostos”, ressaltou.

Desde então, a deputada disse que o volume de impostos pagos cresceu 8% em um ano e o Ministério da Fazenda já prepara um novo aumento do PIS e Cofins, “depois que torrou bilhões para comprar parlamentares para barrar as denúncias de corrupção de Temer e assim compensar as perdas da arrecadação”.
Ana Paula destacou que os projetos da terceirização, da reforma trabalhista, da PEC 55/241- que congela por 20 anos os investimentos em saúde, segurança e educação – já passaram no Congresso. Agora está em curso a privatização da Petrobras e da Eletrobras.
“E o aumento de combustível que antes por causa de um décimo de aumento as pessoas iam para as ruas? Quantos aumentos já tivemos este ano?”, questionou. “O preço do gás de cozinha subiu hoje novamente. Na minha cidade (Blumenau) o botijão de 13 quilos já está sendo vendido a R$ 78,00. No governo da presidenta Dilma pagávamos R$ 55,00”, comparou.
A deputada disse que está estarrecida em meio às notícias divulgadas diariamente no País. Ontem o aumento anunciado pela Petrobras foi de 12,9%, o quarto em menos de dois meses e o segundo em menos de 15 dias. “E estão dizendo que não vai parar por aí. Desta forma e com a diminuição do valor do salário mínimo em R$ 10,00, vamos voltar a usar o fogão a lenha. A maioria do povo não pode pagar por esta situação”, lamentou.



Assessoria Coletiva | Bancada do PT na Alesc | 48 3221 2824  bancadaptsc@gmail.com
Twitter: @PTnoparlamento | Facebook: PT no Parlamento

Acompanhe Ana Paula Lima


Ana Paula Lima
Voltar