Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
22:30 Destaques da Semana
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
Publicado em 08/08/2019

Agricultores investem em truta na Região Serrana

Imprimir Enviar
Produção de truta cresceu na Região Serrana com apoio da Acatruta e instalação de frigorífico de peixe em Lages

No interior do município de Painel, uma das áreas de cultivo da truta em Santa Catarina, os pequenos produtores são os responsáveis pelo crescimento da produção na Região Serrana. É o caso do agricultor Eder Pessoa de Lis, que há três anos seguiu os conselhos do médico veterinário Nelson Beretta e resolveu investir na criação do peixe. Com apoio do programa SC Rural da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, o agricultor fez um empréstimo de R$ 45 mil para construir os primeiros tanques de alvenaria e adquirir os primeiros exemplares da espécie. Atualmente, ele produz cerca de 9,5 toneladas/ano e sua meta agora é construir novos tanques e ampliar a produção.

O produtor salienta que a produção de truta exige responsabilidade, é preciso manter os tanques limpos e controlar a qualidade da água, além de alimentar o peixe no período certo. A truta representa 10% de sua atividade agrícola e responde anualmente por 30% do seu faturamento, resultando num lucro líquido anual de R$ 30 mil. “A família toda está empenhada na produção de truta, e a nossa expectativa é de que se amplie o consumo dela no mercado interno e com as exportações que devem iniciar no ano que vem”, aposta Lis.

O estímulo aos produtores regionais foi iniciado há cerca de seis anos, conforme Nelson Beretta, com a criação da Associação Catarinense de Truticultores (Acatruta) e com a instalação de uma indústria de processamento do peixe, em Lages, o que fez o setor deslanchar em mais de 30% na Região Serrana.

Se a espécie está ganhando terreno na Serra Catarinense, região em que esses peixes conseguem ótima adaptação, os produtores, no entanto, ainda têm grandes entraves para a produção em larga escala. Falta a eles disponibilidade de financiamento; sofrem com a descapitalização, pois não possuem garantia para apresentar ao banco; e a assistência técnica ainda é insuficiente.

Apoio
O presidente da Comissão de Aquicultura e Pesca da Assembleia Legislativa, deputado Felipe Estevão, que visitou a propriedade da família de Lis, enfatiza a importância do apoio técnico da Epagri e do incentivo do poder público à produção de truta no estado. Estevão avalia como positiva a abertura do mercado internacional para a truta, com as negociações que estão ocorrendo entre o frigorífico localizado em Lages e o Ministério da Agricultura.

Voltar