Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina Agência AL

Facebook Flickr Twitter Youtube Instagram

Pesquisar

+ Filtros de busca

 
Assistir
11:30 Nossa Saúde
11:30 Nossa Saúde
Ao vivo

Revista Digital

Cadastro

Mantenha-se informado. Faça aqui o seu cadastro.

Whatsapp

Cadastre-se para receber notícias da Assembleia Legislativa no seu celular.

Aumentar Fonte / Diminuir Fonte
Publicado em 08/08/2019

A força da truta nos tanques de alvenaria catarinenses

Imprimir Enviar
Produção de truta está concentrada principalmente nos municípios de Painel, Urubici, Lages e Bocaina do Sul, na Região Serrana

Atualmente há em Santa Catarina 82 criadores de truta, sendo que a maior produção está concentrada na Região Serrana, especialmente nos municípios de Painel, Urubici, Lages e Bocaina do Sul, com destaque para os dois últimos municípios. Também fazem parte da estatística produtores dos 18 municípios da Associação dos Municípios da Serra Catarinense (Amures) e outros pontos com potencial, à margem esquerda da BR-116, no sentido Curitiba a Porto Alegre em direção à Serra Geral.

“Nesses locais os produtores participam de pequenos projetos que ainda precisam ser contabilizados pela estatística”, revela Nelson Beretta, médico veterinário, que por 35 anos trabalhou na Epagri como responsável pelo desenvolvimento da espécie no estado e atualmente ocupa o cargo de diretor de Piscicultura da Secretaria da Agricultura e Pesca da Prefeitura de Lages.

Proprietário de uma fazenda modelo para criação do peixe, em Painel, Beretta conta que foi responsável técnico pela instalação dos 75 maiores criatórios de truta no estado (entre os 82 existentes). “Caso alguém queira produzir a truta, deve procurar um técnico especializado para fazer uma avaliação do local pretendido. O profissional dirá se é viável ou não a sua implantação, pois vários fatores físico-químicos da água devem ser observados, para não se ter frustração de produção”, salienta.

Para criação do peixe são construídos tanques de alvenaria utilizando uma técnica trazida da Itália, denominada de Racewary, utilizada em sistemas superintensivos de produção de peixes, baseando-se no princípio da alta troca de água dos tanques.

Origem
A truta é um peixe da família do salmão e a variedade cultivada em Santa Catarina é a Arco-Íris, originária das águas puras dos rios das montanhas da América do Norte (Estados Unidos, Canadá e Alaska).

Na América do Sul, a espécie adaptou-se bem nos Andes e nas serras brasileiras, onde foi introduzida em 1949, com ovos trazidos da Dinamarca. É encontrada nas serras de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. É um peixe de escamas, alongado, que alcança até 60 cm de comprimento total e 2 kg. Com 30 centímetros e 250 gramas, apresenta a condição ideal de consistência e sabor para o consumo.

A espécie foi introduzida como alternativa de pesca. “A truta é um peixe de alto valor nutritivo, considerada nobre e de grande importância gastronômica, com alto potencial de mercado e valorização”, enfatiza Beretta.

Produção
Santa Catarina tem características favoráveis à criação de truta, conforme Nelson Beretta. O potencial de produção atualmente está em torno de 1,2 mil  tonelada/ano e há condições de expansão para chegar a mais de 5 mil toneladas/ano.

Os ovos embrionados são adquiridos em Campos de Jordão (SP) e o tempo para que o peixe chegue ao tamanho ideal para comercialização é de dez meses.

Voltar